"Segunda Vaga": "A pandemia veio pôr a nu um problema que já existia"

Um grupo de investigadores arrasou com os dados da DGS sobre a pandemia. O estudo da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto aponta erros, inconsistências e informações em falta.

Existem, por exemplo, mortos que desapareceram, infeções a mais ou a menos que não batem certo com os números divulgados pela DGS, homens classificados como 'grávidos' e um doente com 134 anos.

Cristina Costa Santos, uma das 12 investigadoras do Centro de Investigação em Tecnologias e serviços de Saúde (Cintesis) e do Departamento Medicina da Comunidade da Universidade do Porto, diz que esta situação não é nova e que a pandemia só veio "pôr a nu um problema que já existia".

Sobre "Segunda Vaga"