SEP: "A carência de enfermeiros nos hospitais é conhecida há muito tempo"

Os enfermeiros integrados nas equipas de saúde pública estão exaustos.

Desde o início da pandemia que a maioria destes profissionais trabalha sete dias por semana e 10 horas por dia, sem possibilidade de gozar feriados, tolerâncias e até os dias de descanso e folga previstos na legislação.

Para o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) é absolutamente necessário e urgente o reforço das equipas, principalmente agora, devido ao aumento do número de casos de covid-19 no país.

Guadalupe Simões, do SEP, esteve no Diário da Manhã a explicar a o porquê da exaustão destes profissionais de saúde e disse que é preciso um reforço das equipas. 

Sobre "Diário da Manhã"