Só 20 médicos aceitaram incentivos para trabalhar em zonas carenciadas

Cirurgia,ortopedia e pediatria são das especialidades com mais carências