João Massano, vice-presidente do Conselho Regional de Lisboa da Ordem dos Advogados, afirmou que a Justiça em Portugal "é cara" e que os mais prejudicados são os portugueses de classe média