Supermercados: lojas prometeram aos trabalhadores "massagens" e "porco no espeto" para evitar greve

Os trabalhadores da distribuição alimentar e não alimentar estiveram em greve, neste primeiro de maio, contra a precariedade no setor. Segundo o sindicato que convocou a paralisação, a adesão é das maiores dos últimos anos, e houve supermercados mais pequenos encerrados. Para tentar tentar contrariar os efeitos da greve, algumas lojas decidiram dar, neste dia, descontos aos clientes e incentivos aos trabalhadores