"Um longo adeus": reportagem sobre a morte na pandemia para ver esta quarta-feira

O mês de janeiro foi o mais mortal desde que há registo e a pandemia foi a grande responsável. Em apenas 31 dias morreram mais de 5.500 pessoas de Covid-19. A maioria das mortes registaram-se na região de Lisboa e Vale do Tejo e este número teve um impacto dramático no número de funerais e cremações que se realizaram no primeiro mês do ano. Os crematórios não aguentaram a pressão e as famílias tiveram de esperar pelo menos uma semana por uma vaga, o que fez prolongar a dor de quem perdeu quem mais amava para a covid-19. A pandemia roubou uma despedida digna: os corpos não podem ir à igreja e não chegam sequer a ter um velório. As famílias despedem-se na rua, no exterior dos crematórios e a despedida tornou-se num “Longo Adeus”.

A reportagem é de Andreia Jorge Luís, com imagem de David Félix e edição de imagem de Filipe Freitas.