Vacinação de crianças: “Falhas de comunicação são terreno fértil para negacionistas”

O Bastonário da Ordem dos Médicos disse esta segunda-feira que o documento que dará origem à norma sobre a vacinação de crianças e adolescentes dos 12 aos 15 anos tem “duas situações contraditórias”. Miguel Guimarães destacou que a DGS tem já evidências científicas para tomar uma decisão “mais abrangente”.

Sobre "Notícias"