Violência doméstica: «É preciso demonstrar que este crime é punível e não passará despercebido»

Cátia Pontedeira, criminóloga da UMAR, analisou esta segunda-feira a notícia de que, até até ao dia 15 de novembro, foram assassinadas 30 mulheres, em contexto de relações de intimidade, ou em contexto familiar.

A especialista afirma que ainda há um longo caminho a percorrer no sentido da denúncia da violência doméstica e que cabe à sociedade mostrar que os agressores não sairão ilesos. 

Sobre "Notícias"