Tancos: "A resposta efetiva é o resultado da investigação criminal"

O Presidente da República recusou, esta sexta-feira, voltar a pronunciar-se sobre a polémica de tancos. Na quinta-feira, o ex-chefe de gabinete de Azeredo Lopes confirmou a versão de que Marcelo se tinha comprometido a falar com a ex-procuradora sobre a transferência da investigação para a PJ. O Presidente garante que a única coisa que interessa é apurar o que se passou com o roubo das armas e garantiu que isso vai saber-se através da investigação criminal