Tancos: GNR prestou apoio à PJ Militar e diz que não sabia que caso estava com a outra polícia

No caso de Tancos, o chefe da secção de Investigação Criminal da GNR de Faro assegura que nunca suspeitou da Polícia Judiciária Militar. Luís Sequeira disse ainda desconhecer o despacho da Procuradoria-Geral da República, que atribuía à Polícia Judiciária a responsabilidade pela investigação.