Trabalhadores agrícolas imigrantes circulam livremente entre o Alentejo e Algarve

Cerca de 10 mil trabalhadores agrícolas circulam, por estes meses, entre o Alentejo e Algarve à procura de trabalho. A maioria são imigrantes vindos da Ásia e África Ocidental, chegam e partem em grupos, vivem muitas vezes em condições precárias. Vários são os casos de contágio entre trabalhadores. O autarca de Odemira pede quarentena obrigatória para todos os trabalhadores agrícolas que cheguem à região.

 

 

Sobre "Jornal das 8"