Trump: "Pedir à China que investigue Biden nada tem a ver com um acordo comercial"

Um dia depois de ter apelado publicamente à Ucrânia e à China que investiguem Joe Biden e o filho, Donald Trump garante que isso nada tem a ver com o objetivo de chegar a um acordo comercial com Pequim.

O presidente dos Estados Unidos continua a queixar-se do que chama a maior caça às bruxas de sempre, apesar de se acumularem indícios de comportamento ilegítimo, que levaram os democratas a abrir um inquérito para destituição.

Trump confia que, mesmo que passe na câmara baixa, a destituição será chumbada no senado.

Sobre "Jornal das 8"