“[Vasco Pulido Valente era] um contrariador capaz de ver o que não era evidente”

Pedro Santos Guerreiro homenageou a capacidade escrita de Vasco Pulido Valente. O comentador lembra um “contrariador” nato capaz de ver sempre o que “não era evidente” e capaz de dizer mais com uma frase do que os restantes cronistas dizem em várias palavras. Pedro Santos Guerreiro explica que era leitor há décadas do Vasco Pulido Valente, quase sempre discordando, mas lendo sempre”.

Sobre "21ª Hora"