Marcelo Rebelo de Sousa prefere não comentar diretamente a greve dos combustíveis