Vila Nova de Gaia tornou-se esta quinta-feira o primeiro município do País a ter uma bomba de abastecimento rápido de veículos eléctricos onde é possível, em apenas 10 minutos, carregar um destes automóveis com energia para 60 quilómetros.

«É um primeiro passo. A Câmara de Gaia já tinha anunciado a sua intenção de dar passos muito firmes no sentido de criar no município um modelo de sustentabilidade no que diz respeito ao ambiente e a questão da mobilidade é um factor fundamental», salientou o vice-presidente da autarquia durante a cerimónia de inauguração do primeiro posto situado em Vilar do Andorinho, junto à EN222.

A bomba de abastecimento é o primeiro centro auto-eléctrico da Prio Energy (participada do grupo Martifer) e está equipada com uma tecnologia inovadora de carregamento Fast Charge Drive Through.

«Já existem em muitas cidades pontos de carregamento, mas aquilo que vamos ter agora aqui é uma ilha de carregamento rápido (Fast Charge), com sistema de drive trhough, isto é de passagem», explicou Belmiro Torres Couto, gestor de projectos do veículo eléctrico na Prio e administrador da Park Charge.

Nos pontos de carregamento rápido (com energia verde e emissões zero) será possível em 10 minutos «carregar [um veículo eléctrico] com 10kw/hora o que permite andar, pelo menos, 60 quilómetros», destacou.

O administrador adiantou que a «Prio Energy tem já um plano de expansão nacional através da sua empresa operadora Park Charge» que a nível nacional irá instalar cerca de «100 pontos de carregamento distribuídos por superfícies comerciais, áreas de serviço, edifícios de escritórios, condomínios e residenciais».

O plano de expansão, já em curso, irá resultar num investimento de «cerca de cinco milhões de euros na tecnologia de carregamentos» até ao final do ano.

Também hoje a Prio Energy entregou à Câmara de Gaia quatro veículos eléctricos, no âmbito de um protocolo assinado durante o verão entre as duas entidades e que faz parte da «intenção da autarquia em ser a primeira com uma frota» deste tipo de automóveis.

Os quatro veículos serão «colocados num serviço permanente de táxi interno que faz o transporte de funcionários municipais dentro do espaço territorial [de Gaia]», explicou o autarca Marco António Costa.

O vice-presidente recordou que Gaia foi um dos seis municípios europeus seleccionados para a apresentação de um plano de sustentabilidade «que poderá orçar num investimento global de 78 ME» e prevê a «introdução de transporte eléctricos para utilização colectiva».