Apenas 15 dias depois do embate a contar para a Taça de Portugal, em que o Sp. Braga eliminou o V. Guimarães da prova, os rivais do Minho voltam a medir forças este domingo. Rui Vitória diz que a sua equipa não precisa de mudar a filosofia de jogo, porque foi «superior em tudo, menos no resultado, que ao fim ao cabo é o mais importante» no duelo anterior.
 
Até por isso, o técnico do Vitória de Guimarães espera «seguir um caminho» a que se tem mantido fiel, desejando apenas que o «resultado seja diferente».

Muda o palco e a competição, mantêm-se os intervenientes. Rui Vitória volta a antever um «jogo difícil para as duas equipas», admitindo que a sua equipa reconhece «o poderio do adversário», mas ao mesmo tempo revelando que em Braga também é sabido que o encontro não vai ser fácil.
 
O Sp. Braga mantém um registo vitorioso a jogar no seu reduto; soma por triunfos os jogos disputados na pedreira.

Questionado sobre este dado, Rui Vitória respondeu fazendo alusão ao desempenho da sua equipa fora de casa. «Esse facto aumenta o grau de dificuldade, analisámos o comportamento do Braga e como é que ganhou. Mas, o Braga vai jogar com uma equipa que tem um belíssimo desempenho fora», referiu em conferência de imprensa.
 
Nos últimos anos tem sido raro o V. Guimarães deslocar-se ao terreno do rival em vantagem na classificação. Sem querer atribuir maior dose pressão aos bracarenses, Rui Vitória atirou que tem «consciência do que o resultado pode ditar para ambas as equipas». «Estamos na frente, queremos muito vencer, e sabemos que uma vitória nos pode trazer de bom e o que pode trazer de mau ao Braga».
 
Em fim de semana de clássicos, Rui Vitória referiu que os embates entre V.Guimarães e Sp. Braga «devem ser valorizados» porque «são bons para o futebol português». O próximo capitulo desta rivalidade está agendado para as 20h15 de amanhã, domingo, no Estádio Municipal de Braga.