A Argentina não vai pagar a indemnização exigida pela Repsol pela nacionalização da YPF. Uma expropriação, de 51% da empresa, anunciada na passada segunda-feira pela presidente Cristina Kirchner, está a abalar as relações entre Buenos Aires e Madrid.

Os trabalhadores e ex-trabalhadores da YPF, a maior empresa do país, estão com Cristina Kirchner e fizeram, por isso, questão de hastear a bandeira nacional.

A nacionalização foi muito mal recebida em Espanha, União Europeia, Chile e México.

Já a Repsol exige uma indemnização de 8 mil milhões de euros que o governo argentino não quer pagar.
Redação / TVI