O presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, não excluiu formalmente a possibilidade de um terceiro plano de ajuda à Grécia, mas qualificou como «estúpidos» os apelos feitos para que Atenas saia do euro.

«Tudo depende de como o segundo plano [de ajuda financeira] for posto em prática», afirmou Juncker em entrevista à Skai Télévison, uma estação grega, difundida hoje quando os ministros das Finanças da zona euro estavam reunidos em Bruxelas.

No encontro está a ser discutido o segundo plano de resgate financeiro à Grécia, de 130.000 milhões de euros, financiado pela Europa e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), cuja contribuição deverá ser de 18.000 milhões de euros, uma decisão que vai ser tomada a 15 de março.

«Se a Grécia continuar a tomar medidas efetivas, aplicar o programa e reduzir os seus défices orçamentais, não vejo necessidade de um terceiro plano de dimensão equivalente», afirmou Juncker, de acordo com a transcrição da entrevista concedida à estação pública grega, noticiada pela AFP.

O presidente do Eurogrupo disse ainda que nunca duvidou da manutenção da Grécia na moeda única europeia e considerou que este debate é «estúpido».

«Nunca duvidei da presença grega no euro e nunca o farei. A Grécia adota as medidas que lhe são pedidas e [por isso] não vejo razão de prosseguir este debate estúpido. Alimentamos os mercados com as nossas próprias especulações», reiterou.
Redação / JF