Estão publicadas em Diário da República as Tabelas de Retenção na Fonte para 2021. Veja abaixo quanto vai descontar de IRS no seu salário.

 

 

 

 

 

 

Simulações

Tratando-se de um casal em que apenas um dos elementos trabalha, e que ganhe 1.400 euros, a retenção mensal na fonte baixa 1,40 euros passando dos atuais 100,80 euros para 99,40 euros.

Os casais em que ambos os elementos trabalham e sem dependentes têm um perfil de descontos mensais do IRS semelhantes aos do solteiro, sem dependentes, pelo que, se o seu salário for de 1.750 euros mensais, passarão a descontar menos sete euros por mês ou perto de 100 euros por ano.

 

 

No caso de o salário ser de 1.100 euros por mês, a poupança na retenção na fonte face à situação atual, será, no próximo ano, de 2,20 euros por mês, o que perfaz um total de 30,80 euros por ano. Se o salário for de 1.750 euros líquidos, estes valores sobem para, respetivamente, sete euros mensais e 98 euros anuais.

Tratando-se de um casal em que apenas um dos elementos trabalha, sem dependentes, a retenção mensal na fonte baixa de 16,80 euros em 2020 para 16,10 euros em 2021 (menos 0,70 euros por mês) num salário de 700 euros.

 

 

Contas feitas, um solteiro, sem dependentes, que receba um salário mensal de 685 euros passará a ficar isento desta retenção mensal na fonte, poupando assim 0,69 euros face ao valor que desconta este ano. No conjunto do ano, este contribuinte terá ganho mais 9,59 euros.

 

Já as simulações enviadas pela Deloitte à TVI, mostram que, por exemplo, no caso de um solteiro com dois dependentes, e que ganhe 1.100 euros por mês, a taxa de retenção passará para 92,40 euros, o que perfaz uma poupança de 2,20 euros/ mês ou de 30,80 euros por ano.

Já no caso de essa pessoa auferir um salário de 1.500 euros, a retenção mensal na fonte baixa 4,50 euros euros passando dos atuais 190,50 euros para 186 euros.

Já um solteiro com um dependente a cargo e um salário de 1.100 euros ficará a pagar menos 2,2 euros por mês de IRS em 2021 face ao desconto de 2020. Caso tenha um salário de 4.000 euros mensais, a poupança fiscal será de 24 euros (ou 336 euros anuais).

Mais um caso: nos casais em que ambos são titulares e que têm dois dependentes, com um salário de 1.750 euros, por exemplo, a poupança fiscal mensal será de sete euros mensais ou 98 euros por ano. As mesmas contas aplicam-se quando há apenas um dependente.

No caso de esse casal ganhar 900 euros, a retenção passa dos atuais 60,30 euros para 59,40 euros, o que permite uma poupança fiscal de quase 1 euro. Ao final do ano a poupança terá chegado perto dos 13 euros.

 

Note-se que, menos retenção na fonte em 2021, significará menos reembolso em 2022, numa ordem de grandeza semelhante.

Tal como foi avançado pelo Governo no Orçamento do Estado, a medida vai garantir às famílias uma liquidez adicional de 200 milhões de euros, ao longo de 2021.

Lara Ferin / Notícia atualizada às 16:00