As exportações portuguesas de bens caíram 8,7% em novembro, em termos homólogos. O IN justifica a quebra com a redução das exportações no setor automóvel devido à greve dos estivadores no Porto de Setúbal. Esta situação deixou cerca de 5.000 carros da Autoeuropa parados no porto durante uma série de dias, à espera de navio para embarcar. Em todo o país, foram 27 mil automóveis.  

Devido à diminuição verificada no comércio Intra-UE e no comércio Extra-UE, sendo de destacar o decréscimo das exportações de material de transporte, maioritariamente de automóveis para transporte de passageiros, em 29,4% (contributo de -5,7 pontos percentuais para a taxa de variação homóloga do total das exportações de bens), que estará associado à greve dos estivadores no porto de Setúbal", adianta o Instituto Nacional de Estatística.

No mês anterior, em outubro de 2018, as exportações tinham subido 5,3%.

O acordo que fez parar a greve dos estivadores foi assinado só mês e meio depois de a paralisação começar. E o entendimento aconteceu precisamente depois do ultimato da Autoeuropa que ameaçou parar a produção. Acabou por fazê-lo na mesma, mas por outros motivos

Já as importações aumentaram 11,5% (5,4% em outubro), com as importações de material de transporte a registarem um acréscimo de 21,3% (com um contributo de 3,4 pontos percentuais para a taxa de variação homóloga do total das importações), em resultado fundamentalmente da aquisição de outro material de transporte (aviões).