As situações de fraude, na internet e presenciais, e de ciberataques relacionados com o Covid-19, estão a aumentar segundo têm divulgado a Polícia Judiciária (PJ), a Guarda Nacional Republicana e o Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS).

O regulador das comunicações juntou-se a estas entidades no alerta relativamente a estas situações, "para que todos estejam atentos aos avisos das autoridades e ajudem à sua divulgação junto da respetiva rede de contatos, para ajudar a travar estas situações e evitar a sua disseminação", disse à TVI24.

Um das mais recentes é a que mostramos de seguida e que está a chegar por mensagem aos telemóveis de muitos portugueses. NÃO ATENDA.

E nunca é de mais relembrar aqui que, de acordo com a informação divulgada pela PJ, GNR e o CNCS, as situações mais frequentes envolvem as seguintes práticas:

  *   Campanhas de phishing (por email, SMS ou redes sociais) utilizando a imagem de entidades oficiais como a Organização Mundial de Saúde, a UNICEF ou centros de investigação e laboratórios do sector da saúde, com conteúdos alusivos à pandemia e orientadas para a captação de dados pessoais das vítimas ou para a infeção dos seus dispositivos com software malicioso;

  *   Divulgação de plataformas digitais ou de aplicações para dispositivos móveis que aparentam divulgar informação em tempo real sobre a pandemia (ex.: mapas dinâmicos de contágio), mas que visam, na realidade, infetar os dispositivos dos utilizadores com software malicioso;

  *   Esquemas de fraude digital partilhados por email ou em redes sociais, que divulgam iniciativas de crowdsourcing para a recolha de donativos para falsas campanhas de compra de material médico ou de proteção pessoal;

  *   Envio de informação falsa através de SMS, nomeadamente a de que estão a ser aplicadas medidas extraordinárias para o combate ao Covid-19 e que todos os cidadãos nacionais serão vacinados, sendo garantido um reembolso dos custos pelo Governo. Para tal, bastaria pagar uma determinada quantia indicada na SMS e o reembolso seria feito através do registo no link enviado.

  *   Esquemas de burla, em que determinadas pessoas se fazem passar por profissionais de saúde ou dos operadores de telecomunicações para acederem às habitações com fins fraudulentos.

NOTA: 
Uma das aplicações que mais tem sido partilhada entre os utilizadores é a app para telemóvel Covid-19 Tracker.

O CNCS alerta os utilizadores para que não confiem, nem instalem esta aplicação, cujo objetivo não é esclarecer sobre a pandemia de Covid-19, mas antes bloquear equipamentos Android através da instalação de um software malicioso.

"Importa assim, que as pessoas não procedam à instalação de app e software sem se certificarem previamente da sua autenticidade e que todos estejam atentos aos conteúdos que circulam nas redes sociais, para não serem vítimas de esquemas fraudulentos e não contribuírem para a divulgação de informação falsa."

Veja também: 

Fisco alerta para novo envio de emails fraudulentos

e

Atenção às burlas. A "praga" do roubo através de bitcoins mantem-se com o novo coronavírus

e

Cuidado com as fraudes na concessão de crédito

Alda Martins