O número de mortes em Portugal por Covid-19 subiu para 380, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde divulgado esta quarta-feira. Um aumento de 35 óbitos em relação ao dia anterior, ou seja, de 10,1%. 

Há, nesta altura, 13.141 infetados em todo o país, mais 699 do que ontem, o que significa um aumento de 5,6% no número de casos.

Há 196 doentes recuperados e 24.481 pessoas sob vigilância das autoridades. Estão 5.903 portugueses a aguardar resultado laboratorial para despistar a doença.

Quanto aos internamentos, estão hospitalizadas 1.211 pessoas, 245 das quais em cuidados intensivos, menos 26 do que no boletim epidemiológico anterior.

 

Em relação aos óbitos, quatro registam-se na faixa etária dos 40 aos 49 anos, dez na faixa etária dos 50 aos 59 anos, 38 mortes entre os 60 e os 69 anos, 87 mortes entre os 70 e os 79 anos e 241 mortes registadas nos maiores de 80 anos.

Geograficamente, 208 mortes são na região Norte, 96 na região Centro, 68 na região de Lisboa e Vale do Tejo e oito no Algarve.

Alentejo, Açores e Madeira não registam qualquer óbito.

O número de casos confirmados é mais alto no concelho de Lisboa, com 773 infetados, seguindo-se o Porto (750), Vila Nova de Gaia (576), Gondomar (556), Maia (485), Matosinhos (425) e Braga (423).

Em relação aos sintomas de Covid-19, 46% dos doentes têm febre, 59% estão com tosse, 17% sentem dificuldades respiratórias, 28% têm cefaleiras, 31% sentem dores musculadas e 24% têm fraqueza generalizada.

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 40 aos 49 anos (2.380), seguida dos 50 aos 59 anos (2.352), dos 30 aos 39 anos (1.924) e dos 60 aos 69 anos (1.710).

Há ainda 192 casos de crianças até aos nove anos, 323 de jovens com idades entre os 10 e os 19 anos e nas idades entre os 20 e os 29 anos há 1.363 casos.

Os dados indicam também que há 1.226 casos de pessoas com idades entre os 70 e os 79 anos e 1.671 com mais de 80 anos.

Globalmente, há em Portugal 7.484 mulheres infetadas e 5.657 homens.

Segundo o relatório da DGS, 159 casos resultam da importação do vírus de Espanha, 118 de França, 68 do Reino Unido, 43 da Suíça, 41 dos Emirados Árabes Unidos, 29 de Itália, 24 de Andorra, 21 do Brasil, 19 dos EUA, 16 dos Países Baixos, 14 da Austrália, 12 da Argentina, nove da Bélgica, nove da Alemanha, sete da Áustria, cinco do Canadá e quatro da Índia.

O boletim dá ainda conta de três casos importados do Egito, três da Guatemala e outros três de Israel, dois da Irlanda, dois da Jamaica, dois do Luxemburgo e outros dois da Tailândia.

Foram ainda importados um caso da Alemanha e Áustria e outro da Alemanha e Irlanda. Há igualmente registo de um caso importado de países como Azerbaijão, Cabo Verde, Chile, Cuba, Dinamarca, Indonésia, Irão, Malta, Maldivas, Marrocos, México, Noruega, Paquistão, Polónia, Qatar, República Checa, Singapura, Suécia, Ucrânia e Venezuela.

Caso positivo na Graciosa eleva para 72 número de infetados nos Açores

A Autoridade de Saúde dos Açores informou que foi diagnosticado um novo caso positivo de Ccovid-19 no arquipélago, na ilha Graciosa, elevando para 72 o número total de infetados na região.

O comunicado diário daquela entidade adianta que o caso diagnosticado na ilha Graciosa reporta-se a uma mulher, de 21 anos, com "história de viagem ao exterior da região e que se encontrava de quarentena".

Aquela mulher "apresenta situação clínica estável e encontra-se no domicílio", segundo a Autoridade de Saúde Regional, que acrescenta estarem em curso os procedimentos definidos para caso confirmado e de vigilância de contactos próximos.

Até ao momento, já foram detetados na região um total de 72 casos, constatando-se um recuperado e 71 casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, sendo 35 em São Miguel, 10 na ilha Terceira, quatro na Graciosa, sete em São Jorge, 10 no Pico e cinco no Faial.

As ilhas das Flores, Corvo e Santa Maria não registam até à data nenhum caso.

Pandemia já matou quase 83 mil pessoas em todo o mundo

A pandemia de Covid-19 matou quase 83 mil pessoas em todo o mundo desde que a doença surgiu em dezembro e mais de 1,4 milhões estão infetados, segundo um balanço da AFP às 11:00, a partir de dados oficiais.

De acordo com a agência de notícias francesa, morreram pelo menos 82.726 pessoas e há mais de 1,4 milhões infetados (1.438.290) em 192 países.

Pelo menos 275.500 foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

Itália, que registou a primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, é o país mais afetado em número de mortes, com 17.127 óbitos em 135.586 casos. 24.392 pessoas foram consideradas curadas pelas autoridades italianas.

Depois de Itália, os países mais afetados são Espanha, com 14.555 mortes em 146.690 casos, os Estados Unidos com 12.911 mortes (399.929 casos), França com 10.328 mortes (109.069 casos) e o Reino Unido com 6.159 mortes (55.242 casos).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, registou 81.802 casos (62 novos entre terça-feira e hoje), incluindo 3.333 mortes (duas novas) e 77.279 curados.

Nos Estados Unidos já foram registados oficialmente 399.929 casos de infeção, incluindo 12.911 mortes. 22.539 pessoas foram consideradas curados.

Bárbara Cruz / Com Lusa