Muitos enfermeiros chineses estão a rapar o cabelo para diminuir o risco de contágio do novo coronavírus nos hospitais de Wuhan, a cidade que é o epicentro desta epidemia.

Ao raparem o cabelo, os enfermeiros ficam com menos cabelo exposto e, por isso, o risco de contágio diminui.

Por outro lado, a ausência de cabelo permite colocar e tirar a máscara protetora de forma mais rápida e fácil.

Foi por isso que a enfermeira Shan Xia, de 30 anos, deu o exemplo e rapou o seu longo cabelo. 

Vídeos partilhados nas redes sociais mostram equipas de enfermeiros a rapar o cabelo antes de serem enviadas para Wuhan. 

As cabeças rapadas são apenas um exemplo dos sacrifícios que as equipas médicas na China têm feito para enfrentar o novo coronavírus, numa altura em que o número de mortos devido à epidemia já ulltrapassa os 1.000 e o número de infetados ronda os 43.000.

Os profissionais estão a fazer o que podem para terem mais tempo para tratarem os doentes. Muitos até usam fraldas para não terem de fazer pausas para ir à casa de banho.

O novo coronavírus está a afetar psicologica e fisicamente os profissionais de saúde chineses. Muitos têm agora a pele mais branca devido à permanente utilização de desinfetante e marcas no rosto devido às linhas das máscaras.