Uma jovem de 21 anos, sem problemas de saúde, morreu na semana passada depois de ter sido infetada com coronavírus. 

De acordo com a BBC, a morte da jovem natural de High Wycombe, Buckinghamshire, no Reino Unido, foi divulgada apenas pela família no Facebook numa mensagem onde pedem às pessoas que "façam a sua parte" para evitar que a doença se espalhe.

Chloe Middleton, de 21 anos, "morreu de Covid-19", e a família pede ainda que o vírus seja levado a sério, numa altura em que os jovens têm sido alertados para não ignorarem os avisos das autoridades de saúde uma vez que "não são invencíveis".

"Por favor, voltem a pensar. Falando pela minha experiência pessoal, este vírus levou a minha filha de 21 anos", escreveu a mãe, Diane Middleton, no Facebook.

Também a tia de Chloe, Emily Mistry, escreveu que estava devastada com a morte da sobrinha que "não tinha condições de saúde subjacentes".

"A minha bonita e bondosa sobrinha de 21 anos morreu por Covid-19. Não tinha condições de saúde subjacentes. A família está devastada. A realidade deste vírus está apenas a desenrolar-se diante dos nossos olhos. Por favor, sigam as diretrizes do nosso governo. Façam a vossa parte. Protejam-se e protejam o outro. O vírus não se está a espalhar, as pessoas estão a espalhar o vírus", escreveu.

No Reino Unido estão confirmados mais de 9.000 casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus e 465 mortes.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 240.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 7.503 mortos em 74.386 casos registados até hoje.

/ AM