Pelo menos 13 pessoas morreram e uma está desaparecida depois de o autocarro em que seguiam ter ficado submerso, numa altura de fortes chuvas, quando atravessava uma ponte na China.

A emissora estatal CCTV disse que outros 37 passageiros foram salvos, sete das quais tiveram de ser hospitalizados.

O motorista foi detido, por ter ignorado os avisos para que não tentasse cruzar a ponte, situada fora da cidade de Shijiazhuang (Hebei), que estava quase coberta pela água, devido às enchentes.

O acidente ocorreu na segunda-feira, depois de fortes chuvas terem causado enchentes que destruíram casas e inundaram terrenos agrícolas, em duas províncias do norte da China.

Na província de Shanxi, que faz fronteira com Hebei, 15 pessoas morreram, em enchentes que causaram perdas económicas diretas superiores a cinco mil milhões de yuans (665 milhões de euros), informou a CCTV.

Mais de 120.000 pessoas foram retiradas da província, quando milhares de casas desabaram e 190.000 hectares de plantações foram danificados.

As inundações também interromperam as operações de mineração de carvão naquelas províncias, numa altura em que o país enfrenta escassez no fornecimento energético.

Shanxi, normalmente uma região seca, também fechou 166 locais turísticos, depois de uma enchente ter danificado uma secção da antiga muralha na cidade histórica de Pingyao, que é Património Mundial da UNESCO.

O Centro Meteorológico Nacional da China informou que as chuvas no norte do país estabeleceram um “recorde histórico”, em setembro passado.

Agência Lusa / CM