Um juiz federal decidiu, esta sexta-feira, devolver temporariamente a acreditação ao jornalista da CNN, Jim Acosta. A televisão norte americana processou a administração Trump por "violação de direitos constitucionais".  

O processo está ainda numa fase inicial, mas a decisão do juiz Timothy Kelly, nomeado por Trump, representa, segundo a CNN, "uma pequena vitória".

Além de Presidente dos EUA há mais quatro membros do staff da Casa Branca arrolados no processo, entre eles está a secretária de imprensa, Sarah Sanders.

No dia 7 de novembro, Donald Trump e o jornalista em questão se envolveram numa troca de argumentos durante uma conferência de imprensa. O presidente dos Estados Unidos recusou-se a responder a perguntas de Jim Acosta, dando a palavra ao repórter seguinte.

Um dia depois, a Casa Branca decidiu retirar a acreditação de acesso à Casa Branca a Jim Acosta.