Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo e dono da Amazon, apresentou esta quinta-feira um novo dispositivo espacial que tem como objetivo colocar equipamentos e humanos na Lua em 2024, através da Blue Origin, a empresa aeroespacial de Bezos.

A sonda, que dá pelo nome de Blue Moon, deverá ter capacidade para transportar grandes cargas até ao espaço, contando com a ajuda do motor BE-7, também ele divulgado na mesma apresentação, que decorreu no Centro de Convenções de Washington, perante uma audiência composta por potenciais clientes e membros da NASA.

A empresa Blue Origin afirma que a precisão e a suavidade da sonda vão permitir colocar um homem na Lua muito em breve, até porque, afirma Jeff Bezos, “é tempo de voltar à Lua”.

O milionário norte-americano revelou que a empresa trabalhou no projeto "ao longo de três anos".

Recorde-se que, no último mês de março, Mike Pence, vice-presidente dos Estados Unidos, anunciou que a administração norte-americana queria regressar à Lua num prazo de cinco anos, o que coincide com a data anunciada por Bezos.

A Blue Origin divulgou um vídeo em que demonstra como a Blue Moon poderá operar.
 

A corrida ao espaço parece começar a ganhar real importância, uma vez que o excêntrico Elon Musk, fundador da Tesla e presidente da empresa espacial Space X, tem o objetivo de colocar em breve turistas na Lua, já tendo um milionário japonês como cliente. A participação de privados no setor aeroespacial é bem acolhida pela administração norte-americana, o que já levou o diretor de operações espaciais da Nasa, Bill Gerstenmaier, a afirmar que a agência planeia utilizar as empresas privadas do setor o máximo possível.