A norte-americana Kathryn Mayorga, que acusa Cristiano Ronaldo de violação, foi fotografada pela primeira vez desde que surgiu a polémica com o craque português da Juventus.

As fotografias, reproduzidas pelo tablóide britânico Daily Mail, foram captadas perto da casa da família de Mayorga, na cidade norte-americana de Las Vegas. O jornal refere que as imagens mostram Kathryn Mayorga, atualmente com 34 anos, na companhia de um "homem desconhecido".

"Os dois caminharam com os braços à volta um do outro", acrescenta o jornal.

É a primeira vez que a norte-americana é vista publicamente desde que contou, em entrevista à revista alemã Der Spiegela noite em que Cristiano Ronaldo a terá forçado a ter sexo anal. A história já tinha sido revelada em 2017, em documentos difundidos pela plataforma digital Football Leaks.

Kathryn Mayorga alega que a violação aconteceu em 2009, num quarto de hotel de Las Vegas. 

A polícia de Las Vegas reabriu a investigação e Cristiano Ronaldo é agora acusado de 11 crimes. A saber, violação sexual, tentativa de assédio sexual, coação para fraude, agressão a uma pessoa vulnerável, conspiração, difamação, abuso de processo, tentativa de silenciar o caso, tentativa de concretizar um acordo de não divulgação, negligência e violação de contrato.

Cristiano Ronaldo já negou "com veemência" todas as acusações e considerou "a violação um crime abjeto"

"Para que não haja dúvidas, a posição de Cristiano Ronaldo sempre foi, e continua a ser, a de que o que aconteceu em 2009 em Las Vegas foi completamente consensual", disse mais tarde, em comunicado, Peter S. Christiansen, o advogado que vai defender Ronaldo nos EUA.

Ainda assim, Cristiano Ronaldo assumiu a semana passada, em entrevista à revista francesa France Football, que a acusação de violação lhe está a afetar a vida.