Quase 14 mil menores não acompanhados pediram, em 2019, asilo na União Europeia (UE), uma redução de dois mil face ao ano anterior, sendo um em cada três de nacionalidade afegã, segundo uma estimativa do Eurostat.

Segundo dados avançados esta terça-feira por uma estimativa do gabinete de estatísticas europeu, em 2019 chegaram 13.795 menores não acompanhados à UE, número que representa 6,9% da totalidade dos pedidos de asilo e mostra um recuo face aos 16.785 registados no ano anterior.

Deste total, 85,2% são rapazes e 11,0% tinham menos de 14 anos à chegada à UE, sendo um em cada três oriundos do Afeganistão (4.205), seguindo-se a Síria (1.370, 10%) e o Paquistão (1.355, 10%).

Portugal recebeu 45 pedidos de asilo de menores não acompanhados (mais cinco do que no ano anterior e 0,3% do total da UE), sendo a Guiné-Bissau (10 menores), a Guiné-Conacri (outros 10) e a República Democrática do Congo (cinco) as principais nacionalidades de origem.

Quase um em cada quatro menores não acompanhados foram registados na Grécia (3.330, 24,1%)), seguindo-se a Alemanha (2.690, 19,5%), a Bélgica (1.220 8,8%) e a Holanda (1.045, 7,6%).

/ Publicado por Henrique Magalhães Claudino