Espanha já devolveu a Marrocos 7.000 imigrantes que entraram ilegalmente em Ceuta, segundo dados fornecidos neste sábado pelas autoridades espanholas.

O número de devoluções aumentou nas últimas horas depois do acordo alcançado entre os dois países para o regresso de milhares de pessoas que entraram na cidade.

Cerca de 8.000 marroquinos conseguiram aceder a Ceuta, Espanha, nos primeiros dias da semana, entre os quais 800 menores.

Junto aos que são obrigados a regressar, na fronteira apresentaram-se dezenas de jovens que entraram irregularmente e que optaram por regressar de forma voluntária ao seu país.

A fronteira de Tarajal, que separa Ceuta de Marrocos, amanheceu hoje, pelo terceiro dia consecutivo, totalmente tranquila, devido à ausência de tentativas de entrada ilegal.

As autoridades de Ceuta enfrentam dificuldades em reunir famílias marroquinas com cerca de 438 crianças e adolescentes que entraram ilegalmente no enclave de Espanha no Norte de África, a partir de Marrocos.

/ CM