A rainha Isabel II passou a noite de quarta para quinta-feira no hospital, depois do conselho dos médicos para “descansar”. Fez alguns exames e voltou ao Castelo de Windsor "bem-disposta", segundo o comunicado da casa real.

Esta foi a primeira vez em oito anos que a rainha de Inglaterra foi hospitalizada. A última vez tinha sido em março de 2013, quando, aos 86 anos, passou uma noite no hospital privado Rei Edward VII, em Londres, para tratar uma gastroenterite.

Antes da hospitalização, esta semana, Isabel II cancelou uma viagem à Irlanda do Norte, que estava programada para esta quarta-feira, depois de ter sido aconselhada por uma equipa de médicos a "descansar uns dias". 

A rainha aceitou relutantemente os conselhos médicos para descansar nos próximos dias", dizia o comunicado divulgado na quarta-feira.

Já a semana passada, a saúde de Isabel II tinha dado que falar, quando a rainha foi vista pela primeira vez a usar uma bengala como apoio, durante um serviço religioso na Abadia de Westminster. Até então, a monarca só tinha usado bengala após uma operação ao joelho ou para fazer caminhadas.

Saúde não tem sido motivo de preocupação nos últimos anos

Apesar dos seus 95 anos, a rainha não tem registo de muitos problemas de saúde. Segundo o jornal The Guardian, Isabel II tem sofrido de dores nas costas e as cirurgias que fez foram para remover cartilagem dos joelhos.

No início da pandemia, ainda com o agora falecido marido, o duque de Edimburgo, a monarca isolou-se no castelo de Windsor, com uma redução do staff da casa real que permitisse ao casal proteger-se da covid-19, que nas suas idades seria de alto risco. 

A 9 de janeiro deste ano, ambos foram vacinados contra a covid-19 e o assunto foi divulgado na comunicação social para incentivar as pessoas a protegerem-se desta forma.

No início de 2020, faltou a um evento devido a uma constipação, enquanto que, em 2018, fez uma cirurgia às cataratas. Passado pouco tempo dessa operação, teve de sair de de uma missa na Catedral de São Paulo porque se sentia indisposta. 

No final de 2016, tanto Isabel II como Philip tiveram uma forte gripe, que alterou os planos da família real no Natal e no Ano Novo.

Foi por essa altura, aos 90 anos, que a rainha de Inglaterra começou a evitar as viagens de longa distância, deixando-as para os membros mais novos da realeza britânica.

Segundo o que o Palácio de Buckingham dá a conhecer, a rainha Isabel II mantém uma agenda atarefada, ainda conduz (sobretudo à volta das suas propriedades) e ainda é capaz de montar os seus cavalos em Windsor.

Catarina Pereira