"Foi um escândalo, comecei a gritar e a chorar". É assim que o escritor peruano Mario Vargas Llosa, vencedor do Prémio Nobel da Literatura em 2010, recorda o momento em que foi abusado sexualmente quando tinha 12 anos.

O ato foi praticado num centro religioso de La Salle, no Peru, por um religioso da entidade educacional.

O escritor falou abertamente.sobre o assunto numa entrevista virtual na Feira do Livro de Cajamarca.

A escola estava vazia e este irmão levou-me ao quinto andar, onde os alunos não podíam entrar, porque era aí que os irmãos tinham os seus quartos. Começou então a tirar algumas revistas de nudez, com dançarinos. Fiquei completamente desorientado", começou por contar.

 

De repente, reparei que este irmão estava a tocar na breguilha das minhas calças, como se me quisesse masturbar. Foi um escândalo para mim, comecei a gritar e a chorar", expressou.

Mario Llosa admitiu ter perdido o interesse pela religião, após o incidente.

Eu era muito católico e fui até aos 12 ou 13 anos de idade, quando tive um incidente com um irmão da Escola La Salle. Foi um incidente, digamos, de origem sexual"

Redação / IC