Os médicos do hospital de Omsk, na Sibéria, autorizaram a transferência do opositor russo Alexei Navalny para a Alemanha para receber tratamento, a pedido da família, afirmando que o seu estado é agora “estável”.

O estado do paciente é estável e, tendo em conta o pedido da família para autorizar a sua transferência, decidimos que neste momento não nos opomos à sua transferência para o centro hospitalar indicado pelos familiares”, disse o diretor-adjunto do hospital de Omsk, Anatoli Kalinichenko, à imprensa no local.

Alexei Navalny, 44 anos, está internado desde quinta-feira em Omsk, numa unidade de cuidados intensivos, em coma e ligado a um ventilador, depois de se ter sentido mal durante um voo, o que a sua equipa suspeita ter sido causado por envenenamento.

Uma organização não-governamental (ONG) alemã, a “Cinema for Peace”, enviou um avião-ambulância, com uma equipa de médicos especializados no tratamento de doentes em coma, que aterrou hoje de manhã em Omsk.

A ONG pretende transferir Navalny para o hospital universitário Charité, em Berlim, o que é aprovado pela família e colaboradores do opositor.

Contudo, hoje de manhã, os médicos do hospital de Omsk recusaram a transferência de Navalny, argumentando que o seu estado é “grave e instável” e o transporte pode provocar “alterações hemodinâmicas”, especialmente na descolagem e aterragem do avião.

Ao longo do dia, o hospital de Omsk autorizou os médicos alemães a examinarem o opositor, o que tinha negado num primeiro momento.

Segundo a ONG e a porta-voz de Navalny, os médicos alemães consideraram que Navalny pode ser transportado em segurança para a Alemanha.

A equipa médica [no local] disse-nos que ele pode e que gostaria de transportar Navalny para Berlim, que é também a vontade da família”, anunciou a ONG em comunicado.

A mesma informação foi avançada pela porta-voz do opositor russo, Kira Yarmish, que escreveu na rede social Twitter que “os médicos alemães, especialistas em cuidados intensivos, depois de examinarem Alexei Navalny, concluíram que está em condições de ser transportado”.

O equipamento a bordo do avião-ambulância, acrescentou a porta-voz, “permite transportá-lo de modo seguro e imediato para Berlim, para o hospital universitário de Charité, de acordo com o desejo de Iulia Navalnaia”, a mulher de Navalny.

Antes da visita dos médicos alemães, o Kremlin assegurou que a recusa de transferência é uma decisão “puramente médica” e que os médicos russos estão a fazer “todos os possíveis para determinar a causa do problema e para o tratar”.

A mulher do opositor pediu hoje ao Presidente russo, Vladimir Putin, que autorize a transferência do marido para a Alemanha, e a equipa de Navalny recorreu ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos para conseguir autorização para o seu transporte para Berlim.

Opositor russo transferido para a Alemanha sábado de manhã

O opositor do Presidente russo Alexeï Navalny, internado desde quinta-feira em Omsk, na Sibéria, vai ser transferido para a Alemanha no sábado de manhã, algumas horas depois do que inicialmente estava previsto, após um pedido da equipa médica alemã.

A pedido da equipa médica alemã, o voo será adiado até à manhã do dia 22 de agosto [sábado]”, indicou o Ministério Regional da Saúde, citado pelas agências russas, evocando as “exigências do sindicato das transportadoras aéreas da Alemanha, que regula as condições de trabalho da tripulação”.

/ AG - atualizada às 23:06