Philippe Monguillot, o motorista que tinha sido violentamente agredido violentamente no último domingo, na cidade francesa de Bayonne, por não deixar um grupo de passageiros viajar sem máscara foi declarado morto esta sexta-feira. O homem de 59 anos estava em morte cerebral desde domingo.

Decidimos deixá-lo partir”, disse a filha, Marie, em declarações à AFP.

Dois homens de cerca de 20 anos tinham sido detidos por suspeitas de tentativa de homicídio, logo após o ataque, no domingo. Dois outros indivíduos foram detidos mais tarde, sob acusação de omissão de auxílio. Um quinto indivíduo foi detido e acusado da tentativa de auxílio a um dos suspeitos.

O motorista foi agredido depois de pedir a três dos indivíduos que colocassem as máscaras e tentar verificar a validade do bilhete de outro. Os media franceses informaram na altura que o grupo insistia também em viajar com um cão no autocarro.

As máscaras são obrigatórias para quem viaja nos transportes públicos em França, tal como acontece em Portugal.

O ataque a Philippe Monguillot mereceu a condenação das autoridades e, na última quarta-feira, milhares de pessoas participaram numa marcha de homenagem ao motorista, em Bayonne.

Manuela Micael