A rainha Isabel II confessou estar "triste" pelos desafios que Harry e Meghan dizem ter enfrentado durante os últimos anos na realeza e garante que leva as alegações de racismo em relação ao filho destes "muito a sério".

A reação da rainha e da família real à entrevista do casal a Oprah Winfrey foi transmitida num comunicado do Palácio de Buckingham.

"A família inteira está triste por saber o quão desafiantes foram os últimos anos para o Harry e a Meghan", diz a nota, citada pelas agências internacionais.

O comunicado adianta ainda que especificamente "as questões levantadas" sobre o filho Archie e a sua cor de pele ou "raça" são "preocupantes", serão "levadas muito a sério" e resolvidas pela família em privado.

"Embora as memórias [do que aconteceu] possam variar, são levadas muito a sério e serão tratadas pela família em privado.”

 

"O Harry, a Meghan e o Archie serão sempre membros da família muito queridos", termina o comunicado. 

Na entrevista, Meghan contou que alguém da família real teria questionado a Harry qual seria a cor do filho Archie, sendo que Oprah já veio entretanto esclarecer que não teria sido nem a rainha nem o marido.

Na mesma entrevista, Harry acusou a imprensa tabloide de ser “racista” e disse que o pai, o príncipe Carlos, deixou de atender o telefone quando o casal manifestou a intenção de afastar-se da família real.

Numa entrevista de duas horas transmitida na noite de domingo na estação CBS, Meghan Markle disse também que teve pensamentos suicidas, mas que lhe foi negada ajuda profissional para não afetar a reputação da família real. 

Catarina Pereira