Os Países Baixos contabilizaram nas últimas 24 horas 16.364 novos casos de covid-19, o número mais alto de infeções desde o início da pandemia no país, em março de 2020, indicou esta quinta-feira o Instituto de Saúde Pública (RIVM) holandês.

O aumento do número de casos levou o Governo de Haia a reunir-se para decidir se vai seguir os conselhos das equipas de especialistas, que recomendaram a imposição de um confinamento limitado no país, decisões que se aguardam para sexta-feira.

O RIVM indicou que os números das últimas 24 horas refletem 3.688 novos casos mais do que os registados quarta-feira e um valor ainda muito mais alto do que a média registada na semana passada, de 12.339 novos casos diários.

Segundo o RIVM, nas últimas 24 horas o total de hospitalizações associadas à covid-19 subiu de 1.647 para 1.699, com 330 deles internados nas unidades de cuidados intensivos, tendo-se registado ainda 26 mortes (a média diária de óbitos na semana passada foi de 24).

O Governo holandês, que está reunido esta quinta-feira, tem previsto anunciar sexta-feira a introdução de novas restrições, embora os membros do executivo ainda não tenham chegado a um consenso sobre que medidas aplicar.

VEJA TAMBÉM: ALEMANHA COM MAIS DE 50 MIL CASOS DE COVID-19 EM NOVO RECORDE DIÁRIO

Segundo a estação de televisão holandesa NOS, a Comissão de Gestão de Surtos (OMT), que funciona como conselheira do Governo durante a pandemia, recomendou a imposição de um “confinamento limitado” durante as próximas duas semanas, período em que, entre outras medidas, se terá de cancelar eventos e encerrar cinemas e teatros.

Por outro lado, seria antecipado o encerramento dos bares e restaurantes – que já fecham à meia-noite –, limitando a ocupação e obrigando os clientes a sentarem-se à mesa e a não a ficarem de pé.

No fim-de-semana passado entrou em vigor a reintrodução do distanciamento social de 1,5 metros em espaços públicos e a obrigatoriedade de apresentação do certificado de vacinação contra a covid-19 em locais como ginásios e museus, assim como hotéis e eventos.

Quando terminar o confinamento, sustenta a OMT, o certificado de vacinação deixa de incluir a opção do teste negativo e só será válido se tiver o esquema de vacinação completo, passo polémico para o Governo holandês porque significaria isolar ainda mais as pessoas que se recusam a ser vacinadas.

Segundo os dados oficiais, 82,4% da população com mais de 12 anos já recebeu as duas doses da vacina, enquanto a 85,9% foi administrada pelo menos uma dose.

VEJA TAMBÉM: "MEMÓRIA IMUNOLÓGICA": HÁ QUEM TESTE NEGATIVO À COVID-19 APESAR DE TER SIDO EXPOSTO AO VÍRUS

/ PF