O Irão prometeu fornecer informações “detalhadas” da investigação à destruição de um avião das linhas aéreas ucranianas, em janeiro, perto de Teerão, que foi abatido causando a morte de 176 pessoas, anunciou a Ucrânia.

Ao cabo de duas rondas de conversações entre os dois países, em Kiev e, depois, em Teerão, as duas partes acordaram que a Ucrânia “vai receber informações detalhadas” sobre a investigação no prazo de uma semana, revelou o Procurador-Geral do país europeu em comunicado.

As referidas informações incluem “provas documentadas da detenção de seis pessoas acusadas de abater o avião”, acrescentou.

A Ucrânia também deverá receber, no final de outubro, parte do cockpit do avião que foi encontrado nos primeiros dias após a tragédia e constitui uma peça importante para a investigação.

A ronda de conversações em Teerão começou na segunda-feira e aborda também uma possível compensação financeira do Irão.

O voo 752 da Ukraine International Airlines foi abatido em 8 de janeiro por dois mísseis, pouco depois de descolar do principal aeroporto da capital iraniana, num período de tensão crescente entre os Estados Unidos e o Irão.

Após três dias de desmentidos, as forças armadas iranianas admitiram que o avião foi abatido por “engano”.

A autoridade de aviação civil iraniana garantiu que a regulação desajustada do radar de uma bateria antiaérea foi o principal “erro humano” responsável pelo desastre.

/ AM