É um dos assuntos que está a marcar a semana e que não passou ao lado do comentário de Manuela Ferreira Leite na TVI24. A comentadora mostra-se a favor de uma extensão das moratórias e diz que estamos perante uma "situação de forretice".

Criticava-se muito a austeridade do anterior Governo e eu agora direi que estamos perante uma questão de forretice  em termos de calamidade que não tem nenhum sentido. Há o problema da estabilidade financeira, toda a gente tem essa consciência, mas por isso o PSD diz que apoia as moratórias até ao fim do Estado de Emergência", disse a comentadora.

Sobre os apoios sociais, Manuela Ferreira Leite destacou que o Governo português foi dos que menos apoios deu e que o que está em causa é que este é um tema "que tenta resolver um problema trágico".

Sobre o envio dos diplomas para o Tribunal Constitucional, a antiga ministra diz que tem "dificuldade em fazer uma análise jurídica", destacando que o que está aqui em causa "é uma questão política".

Sobre o futuro da governação, Manuela Ferreira Leite não antevê tempos fáceis.

O primeiro-ministro neste momento, e provavelmente ate ao fim do seu mandato, vai estar a beber do fel que ele próprio criou. E o fel que ele próprio criou foi pôr-se no início nas mãos do Parido Comunista e do Blodo de Esquerda. De repente zangaram-se todos e ele acha que continua a governar mesmo mesmo sem o apoio desses", apontou. 

Lara Ferin