O Ministério Público pediu à Assembleia da República o levantamento da imunidade parlamentar do deputado único André Ventura, para que seja constituído arguido e interrogado por um alegado crime de difamação agravada, sabe a CNN Portugal.

Em causa está o facto de André Ventura, presidente do Chega, ter escrito no Facebook, em fevereiro, que Fernando Rosas "torturou homens e sequestrou mulheres em 1976".

Uma publicação que, aliás, permanece ativa na página de André Ventura.

Já em maio, o Ministério Público tinha pedido à Assembleia da República o levantamento da imunidade parlamentar de André Ventura, como a TVI noticiou em primeira mão.

Então, esse pedido surgiu na sequência de um jantar-comício em Braga, durante a campanha para as Presidenciais, em que estavam presentes 170 pessoas num espaço fechado, violando as regras do estado de emergência. Em causa estava um crime de desobediência.

Ainda a respeito deste caso, a Direção-Geral da Saúde tinha dado um parecer negativo para a realização do evento.

Henrique Machado