O Presidente da República lamenta o incêndio num prédio de Lisboa, que provocou vítimas mortais e feridos em estado grave, e está a acompanhar a evolução da situação, segundo uma nota hoje divulgada.

De acordo com o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), o incêndio que deflagrou na sexta-feira à noite num prédio na rua Morais Soares, no centro de Lisboa, provocou duas vítimas mortais e 11 feridos, quatro dos quais com gravidade.

Numa nota divulgada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, lê-se que Marcelo Rebelo de Sousa "lamenta o incêndio urbano que deflagrou na rua Morais Soares, em Lisboa, apresentando a sua solidariedade e sentidas condolências aos familiares e amigos das vítimas mortais".

Aos feridos resultantes do incêndio, nos quais se incluem dois bombeiros, deseja o Presidente da República uma rápida recuperação. O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa encontra-se a acompanhar a evolução da situação", refere-se na mesma nota.

Bruno Borges, do INEM, declarou aos jornalistas que este incêndio provocou duas vítimas mortais, quatro feridos com gravidade e sete feridos ligeiros.

As pessoas feridas com gravidade neste incêndio, que se supõe que tenha começado no vão de escadas do prédio, foram encaminhadas para o Hospital de São José, uma dos quais "com prognóstico muito reservado", adiantou.

Pelas 00:45, encontravam-se 80 operacionais e 40 veículos no local, de acordo com o comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, Tiago Lopes.

Segundo a Proteção Civil, dois moradores do edifício foram realojados enquanto decorrem trabalhos de rescaldo.

/ HCL