O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou este domingo a morte de um bombeiro da corporação de Proença-a-Nova, distrito de Castelo Branco, que combatia o incêndio que deflagrou no sábado em Oleiros.

Em declarações TVI, Marcelo Rebelo de Sousa disse que já falou com a família do bombeiro Diogo Dias.

Falando sobre as mortes de bombeiros que já aconteceram este ano, o Presidente da República falou no "azar" que rodeou "as circunstâncias destas mortes". 

O bombeiro, de 21 anos, ficou desaparecido na sequência de um acidente com a viatura em que seguia com outros elementos da sua corporação, que capotou, provocando também um ferido grave e três feridos ligeiros.

De acordo com uma nota publicada no portal da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa esteve na noite de sábado "em contacto com os presidentes de câmara das zonas afetadas pelos incêndios e com o comandante dos bombeiros de Proença-a-Nova, a quem apresentou condolências pelo terrível acidente no quadro de operações que vitimou um jovem bombeiro".

VEJA TAMBÉM:

Segundo a mesma nota, o chefe de Estado falou também com familiares do bombeiro, a quem transmitiu os seus sentimentos.

Primeiro-ministro transmite solidariedade

O primeiro-ministro, António Costa, lamentou também a morte do bombeiro Diogo Dias, da corporação de Proença-a-Nova, distrito de Castelo Branco, que combatia o incêndio que deflagrou no sábado em Oleiros.

Foi com tristeza que recebi a notícia do falecimento de Diogo Dias, bombeiro voluntário da corporação de Proença-a-Nova, no decurso de um acidente de viação durante as operações de combate a um incêndio na região de Oleiros. Aos bombeiros feridos no mesmo acidente desejo as rápidas melhoras", lê-se numa nota divulgada pelo gabinete do primeiro-ministro.

António Costa dirige "aos bombeiros e a todos quanto estão empenhados no combate aos incêndios uma palavra de solidariedade, incentivo e agradecimento pelo trabalho que realizam por Portugal".

Envio à família e amigos assim como à corporação dos bombeiros voluntários de Proença-a-Nova os meus sentimentos e de todo o Governo", acrescenta o primeiro-ministro, na mesma nota.

O bombeiro Diogo Dias, de 21 anos, ficou desaparecido na sequência de um acidente com a viatura em que seguia com outros elementos da sua corporação, que capotou, provocando também um ferido grave e três feridos ligeiros.

O incêndio em Oleiros, no distrito de Castelo Branco, deflagrou no sábado à tarde e alastrou-se a concelhos vizinhos.

Permanecem no combate às chamas quase 600 operacionais de corporações de vários distritos, apoiados por quase 200 viaturas.

/ MM / SS - atualizada às 12:42