A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou, nesta quinta-feira, para a possibilidade de lençóis de água e de gelo nas estradas, cheias rápidas e queda de árvores, devido ao mau tempo nas próximas 48 horas em Portugal continental.

Em comunicado, a Proteção Civil avisa que, face ao mau tempo, o piso rodoviário pode tornar-se escorregadio, formando lençóis de água e gelo e que até à madrugada de sexta-feira, poderá haver cheias rápidas nos centros urbanos, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem.

A ANEPC aleta, ainda, para a possibilidade de danos em estruturas, dificuldades de drenagem, quedas de ramos e árvores por causa do vento forte.

Para o eventual impacto das condições atmosféricas adversas, a Proteção Civil apresenta algumas medidas preventivas a adotar pela população.

Na nota, a ANEPC informa que os cidadãos devem adotar uma condução defensiva, com especial atenção para a acumulação de neve e formação de água nas vias, alertando que os sistemas de escoamento das águas pluviais devem ser desobstruídos.

A ANEPC acrescenta que devem ser colocadas correntes de neve em viaturas, ter atenção às zonas arborizadas, às zonas costeiras e não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar.

Seis distritos estão sob aviso vermelho desde as 12:00 de hoje e até à madrugada de sexta-feira devido à previsão de agitação marítima forte, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra e Leiria vão estar sob aviso vermelho, prevendo-se ondas de noroeste com sete a oito metros, podendo atingir até 15 metros de altura máxima.

Queda de 17 árvores e neve no Alto Minho

Dezassete árvores caíram no distrito de Viana do Castelo, entre as 00:37 e as 15:00 de hoje, devido à chuva intensa e o vento forte que se fazem sentir na região, disse fonte da proteção civil.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, "a queda de uma árvore na freguesia de Meadela, na capital do Alto Minho, foi, até ao momento, a única que causou danos numa viatura".

A queda de neve fez-se sentir nas zonas mais altas dos concelhos de Melgaço e Arcos de Valdevez, mas "não colocou em causa a circulação rodoviária".

Queda de árvore em Matosinhos

A queda de uma árvore de grande porte em Matosinhos, no Porto, causou danos em cinco veículos, um deles pesado, adiantou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) do Porto.

Segundo a fonte, o incidente, que aconteceu às 14:40 na Rua João Fernandes, na Senhora da Hora, causou ainda prejuízos na varanda de um edifício.

No local estiveram 14 operacionais, apoiados por cinco viaturas, revelou.

Também no distrito do Porto, em Vila Nova de Gaia, os Bombeiros Sapadores contaram à Lusa que a queda de uma árvore provocou danos num autocarro, tendo o mesmo ficado com o para-brisas partido.

Sem feridos a registar, o acidente aconteceu na Rua Fonte dos Arrependidos, em Mafamude, pelas 14:07.

Além desta ocorrência, os Sapadores registaram quedas de muros, painéis publicitários ou deslizamentos de terras.

Na cidade do Porto, à semelhança do concelho vizinho de Gaia, foram registadas várias quedas de árvores e o desabamento de uma parede de um edifício.

Capitania do Funchal emite aviso

A Capitania do Funchal emitiu um aviso de agitação marítima forte para a Madeira, com previsões de ondas até seis metros na costa norte, recomendando que as embarcações fiquem nos portos de abrigo.

“Recomenda-se que os proprietários ou armadores das embarcações tomem as devidas precauções para que estas permaneçam nos portos de abrigo”, lê-se no aviso que tem por base as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A previsão de forte ondulação marítima levou o IPMA a colocar a costa norte da Madeira sob aviso amarelo até às 06:00 de sexta-feira, passando a laranja até às 12:00, reduzindo novamente para amarelo até às 06:00 de sábado.

O vento forte é também motivo para a região estar sob aviso amarelo até às 03:00 de sábado.

O IPMA alertou que a visibilidade nos mares da Madeira será “boa a moderada, por vezes fraca”.

Quanto à ondulação, na costa norte, vai aumentar “temporariamente para os cinco a seis metros até o final da manhã”, diminuído para os “quatro a cinco metros durante a tarde

Na parte sul da Madeira, as ondas serão entre um e dois metros, menciona o mesmo aviso.