O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, pede à população para ficar em casa neste domingo, devido ao mau tempo que assola o arquipélago e causou um apagão geral e inundações na noite de sábado.

Miguel Albuquerque visitou o Serviço Regional de Proteção Civil na noite de sábado, para se inteirar das operações de socorro, relacionadas na maioria com inundações.

O Serviço Regional de Proteção Civil registou cerca de 100 ocorrências em toda a região, e mantém 40 operacionais de prevenção, particularmente no Funchal, um dos concelhos mais afetados pelo temporal.

Miguel Albuquerque refere, na sua página no Facebook, que não há danos pessoais a reportar e aconselha a população a não sair de casa.

Peço-vos que, a manterem-se as previsões de mau tempo neste domingo, se mantenham em casa, em segurança. Por si e pelos outros", escreve o presidente do Governo regional.

Encontro-me a acompanhar, de perto, toda a situação decorrente do mau tempo que assolou a Região na tarde e noite deste...

Publicado por Miguel Albuquerque em  Sábado, 27 de março de 2021

Aviso laranja até às 12:00

A ilha da Madeira está hoje sob aviso laranja do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) até às 12:00, com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada.

Com exceção do aviso meteorológico amarelo para Porto Santo, devido a risco de trovoada até as 12:00 e de aguaceiros até às 15:00, por vezes fortes, o resto do arquipélago está sob aviso laranja do IPMA até as 12:00, devido a chuva e trovoada, um nível de alerta acima do amarelo, e às 15:00 todo o arquipélago regressa a aviso amarelo devido à previsão de aguaceiros fortes e trovoada.

A costa sul e regiões montanhosas da ilha da Madeira estiveram no sábado sob aviso vermelho, prevendo na altura o IMPA que este aviso, o mais grave na escala do instituto, se mantivesse até as 12:00 de hoje, mas desde as 6:30 de hoje o aviso desceu para laranja, até as 12:00, e a partir dessa hora e até às 21:00 desce para aviso amarelo devido aos aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoada.

Aguaceiros fortes e queda granizo, acompanhados de trovoada, provocaram no sábado a necessidade de realojamento de duas famílias, num total de sete pessoas, no concelho do Funchal, "devido à falta de condições de habitabilidade de duas casas inundadas", anunciou a Câmara Municipal do Funchal em comunicado.

A rotura de uma conduta motivou também, no sábado, o encerramento de uma estrada no Funchal e o corte no fornecimento de água potável numa área da freguesia de São Gonçalo, uma das dez que compõem este concelho.

O mau tempo provocou também um apagão geral na ilha da Madeira cerca das 20:45, mas a eletricidade já foi reposta na maior parte do território.

O corte de energia ocorreu na sequência de uma descarga elétrica sobre a linha de transporte de 60 KV, entre a Calheta, zona oeste da ilham e o Funchal, que causou diversos danos e afetou o sistema na Central Térmica da Vitória, localizada na capital madeirense.

Devido, ainda, à queda de neve e, por precaução, duas estradas nas zonas montanhosas foram encerradas.

As más condições meteorológicas afetaram também a operação no Aeroporto Internacional da Madeira, com dois voos oriundos do Porto a divergir para Porto Santo.

O Serviço Regional de Proteção Civil emitiu um alerta à população apelando a "evitar ao máximo" circular na via pública e atenção à formação de lençóis de água e inundações.

/ CM