Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais três óbitos e 203 novos casos de Covid-19, de acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Sobe, assim, para 1.725 o número de vítimas mortais, com os infetados a ascenderem a 50.613.

A região de Lisboa e Vale do Tejo, onde continua a haver mais surtos ativos de covid-19, totaliza hoje 25.763, mais 146 do que no dia anterior.

Em termos percentuais, nas últimas 24 horas, o aumento de óbitos foi de 0,17% (passou de 1.722 para 1.725) e o de casos confirmados de 0,4% (de 50.410 para 50.613).

Em número de casos, Lisboa e Vale do Tejo lidera, com 25.763, seguida pela região Norte (18.585, com 36 novos casos), a região Centro (4.429, mais sete casos). O Algarve tem mais cinco casos (858), e o Alentejo tem 706 casos, mais nove do que na véspera.

Boletim DGS - 29 Julho by TVI24 on Scribd

A região Norte continua a registar o maior número de mortes (828), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (594), o Centro (252), Alentejo (21), Algarve (15) e Açores (15).

Segundo o boletim que retrata a situação epidemiológica da covid-19, as três mortes foram registadas em Lisboa e Vale do Tejo e as três vítimas tinham mais de 80 anos.

Nas últimas 24 horas, o número de pessoas internadas subiu para 403, mais uma do que na terça-feira, e nos cuidados intensivos estão agora 43 pessoas (mais duas).

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.159), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (333), entre 60 e 69 anos (153) e entre 50 e 59 anos (55). Há ainda 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, três entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos de idade.

Em termos globais, há mais infetados na faixa etária entre 40 e 49 anos (8.370, mais 37 casos do que na véspera), depois entre 30 e 39 anos (8.258, um aumento de 22 casos), 20 e 29 anos (7.754, mais 50 casos), 50 a 59 anos (7.678, mais 36), seguida das pessoas com mais de 80 anos (5.799, mais seis).

As autoridades de saúde têm sob vigilância 35.339 pessoas, mais três face a terça-feira, e 1.600 aguardam resultado laboratorial, mais quatro.

O número de doentes dados como recuperados da covid-19 aumentou para 35.875, mais 249 do que no dia anterior.

Mais um caso positivo registado nos Açores

A Autoridade de Saúde dos Açores revelou hoje que foi diagnosticado nas últimas 24 horas mais um caso positivo da covid-19, na ilha de São Miguel, a maior do arquipélago e a que concentra mais população.

O novo caso refere-se a um homem de 46 anos, não residente nos Açores há dois anos, que chegou ao arquipélago num voo oriundo do continente americano, na terça-feira, obtendo resultado positivo no teste à covid-19, segundo o comunicado da Autoridade de Saúde.

O homem apresenta uma “situação clínica estável e tem permanecido em isolamento na unidade hoteleira na qual está hospedado”, tendo já sido diligenciados, pela delegação de saúde concelhia, os “procedimentos definidos para caso confirmado, testagem e vigilância de contactos próximos”.

No total, os Açores registam desde o começo da pandemia 172 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, verificando-se atualmente 17 casos positivos ativos: 16 na ilha de São Miguel e um na ilha Terceira.

A autoridade de saúde adianta que nos dois casos diagnosticados na sequência de uma análise laboratorial numa clínica privada, de indivíduos residentes nos Açores, na terça-feira, ambos “foram contra-analisados num dos laboratórios de referência da região e foram obtidos resultados negativos para o vírus SARS-CoV-2”.

Estes dois casos, apesar desta contra-análise negativa, “irão permanecer em isolamento durante 14 dias e iniciar processo de recuperação seguindo os critérios de cura atualmente em vigor, conforme definido pela Direção Regional da Saúde”.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 654 mil mortos e infetou mais de 16,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Redação / MM e CM