A Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) registou, desde as 00:00 até às 20:00 desta quinta-feira, 255 ocorrências em todo o país devido ao mau tempo, sendo que 106 foram no distrito de Lisboa, o mais afetado.

Registaram-se em todo o país 255 ocorrências que envolveram 789 operacionais e 305 viaturas, sendo que o distrito de Lisboa foi o mais afetado com o registo de 106 ocorrências e, destas, cerca de metade aconteceram só no concelho da capital", adiantou à agência Lusa o oficial de operações e emergências da ANPC Rui Laranjeira.

A mesma fonte disse que Aveiro e Setúbal foram o segundo e terceiro distritos mais afetados, “com 23 e 20 ocorrências, respetivamente”, e nos restantes distritos do continente “o número não foi expressivo”.

Rui Laranjeira precisou que “o pico maior de ocorrências aconteceu por volta das 19:00, com 41 registos em Lisboa, todas elas inundações em vias públicas e edifícios”, devido à chuva persistente e, por vezes, forte.

Este oficial de operações reforçou que o estado de alerta de mau tempo se mantém até às 24:00 desta quinta-feira, “apesar de o período de maior intensidade já ter passado e de já se sentir uma melhoria no tempo”, estando previsto um “desagravamento maior a partir da madrugada [de sexta-feira]”.

Pelas 20:00, o Regimento de Sapadores Bombeiros, de Lisboa, registava “quatro ocorrências em aberto”, depois de ter confirmado 43 inundações, entre as 14:00 e as 17:00 de hoje.

As “piores situações” aconteceram nos túneis da Avenida de Berlim e no do Campo Pequeno e, ainda, na Praça de Espanha e no cruzamento da Avenida dos Estados Unidos com a Gago Coutinho, declarou à agência Lusa o chefe José Rocha.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) lançou hoje um aviso amarelo devido à previsão de chuva persistente e por vezes forte em 16 distritos de Portugal continental: Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Guarda, Coimbra, Viseu, Aveiro, Castelo Branco, Leiria, Portalegre, Santarém, Lisboa, Setúbal e Évora.