O Hospital de São João, no Porto, vai proceder ao resgate de um doente internado no Hospital Garcia de Orta, em Almada, que está internado nos cuidados intensivos.

Ao que a TVI apurou, este resgate será feito com recurso ao método ECMO (Oxigenação por Membrana Corporal), sendo o segundo do género em duas semanas, depois de o mesmo hospital portuense ter transferido um paciente do Amadora-Sintra.

A chegada do doente ao Hospital de São João está prevista para a noite desta terça-feira.

Toda a transferência será feita com recurso ao método ECMO, um complexo suporte de vida que é utilizado em doentes com falência cardiovascular ou pulmonar.

Na prática, esta técnica é utilizada para substituir de forma parcial ou total as funções respiratória ou circulatória de um doente.

O Hospital de São João, um dos maiores do país, tem assistido vários doentes de unidades hospitalares de Lisbao e Vale do Tejo, que atravessam uma fase mais aguda da pandemia.

Esta transferência ocorre num contexto totalmente diferente da outra, uma vez que, quando comparadas as situações, o nível de internamentos está abaixo dos cinco mil, sendo que da outra vez esse número estava acima dos seis mil.

Também a nível de ocupação de cuidados intensivos a situação é diferente. Há menos de 800 doentes considerados graves por esta altura, número que rondava os 900 da outra vez.

Ana Peixoto