António Lacerda Sales, secretário de Estado da Saúde, afirmou, na conferência de imprensa conjunta da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Ministério da Saúde, que entre o boletim desta manhã e o momento da conferência podem ter surgido novos casos.

Poderão existir novos casos porque estamos perante um quadro de epidemia na fase de conteção alargada, mas acreditem, esses eventuais casos serão tidos em conta no boletim de amanhã", afirmou. 

O secretário de Estado da Saúde, na mesma linha de Marta Temido, deixou um alerta aos portugueses relativamente à responsabilidade individual de cada um.

Pouco vale um plano de contenção nacional se não houver um plano de contingência em cada família e em cada casa. Se não houver responsabilidade individual. Os portugueses estão todos convocados para esta batalha e todos temos de estar à altura daquilo que nos é exigido".

Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, reforçou o apelo aos portugueses, dizendo que todos podemos contribuir para o combate desta epidemia e que as medidas mais simples têm um "impacto indiscutível"

Estamos hoje perante um grande desafio. Um desafio que carece da resposta de todos. Somos todos, mas todos, chamados a contribuir e a responder às diversas fases desta pandemia. A sociedade, enquanto sociedade, tem várias formas de responder a este probema. Umas dependem de cada um de nós. Medidas simples, mas com impacto indiscutível na proteção da saúde da nossa comunidade".

Nesse sentido, lembrou medidas que implicam mudanças das rotinas, da lavagem de mãos a medidas de “etiqueta respiratória” (cuidados quando se espirra, por exemplo), ou medidas de distanciamento social, como evitar aglomerados. Insistiu também na necessidade das pessoas em isolamento profilático voluntário ficarem em casa.

Lacerda Sales classificou como "um sinal de esperança” o facto de um dos primeiros portugueses infetados com o novo coronavírus ter tido análises negativas e estar assintomático

Recuperado quer dizer clinicamente bem, sem sintomas e com dois testes negativos, com um intervalo de 48 horas. Uma pessoa que chegue a este ponto é considerada como recuperada. Continuará a ser acompanhada ao domicílio, obviamente", explicou a diretora-geral da Saúde. 

Questionada sobre a possibilidade de existência de mais casos positivos como os dois registados no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, Graça Freitas confirmou o registo "de mais duas ou três situações que são do mesmo género e identificadas já depois de estarem internadas"

Foi reafirmado o número de infetados com o novo coronavírus em Portugal, que se situa nos 78. A DGS tem, ainda, 637 casos suspeitos e 133 a aguardar resultados laboratoriais. Existem também 4.923 pessoas sob vigilância das autoridades de saúde.

António Lacerda Sales e Graça Freitas estiveram esta quinta-feira em conferência de imprensa, no Ministério da Saúde, a atualizar a evolução do novo coronavírus em Portugal.

Cláudia Évora / Atualizada às 20:37