A Direção-Geral da Saúde (DGS) disse esta segunda-feira que cerca de 5.600 foram testadas antes da final da Liga dos Campeões, que aconteceu no sábado à noite, no Porto, das quais três estão em isolamento, duas por testarem positivo e uma por ser contacto de alto risco.

Foram testadas cerca de 5.600 pessoas, duas das quais estavam positivas e uma tinha tido um contacto de alto risco. Estão em isolamento e em acompanhamento três pessoas na sequência desta estratégia de testagem", revelou Graça Freitas em conferência de imprensa, adiantando que os três estão em isolamento em unidades hoteleiras, separados e que “não pertencem à mesma bolha”, recusando adiantar a nacionalidade dos mesmos.

Entre as 5.600 pessoas testadas estão adeptos e staff, indicou a responsável, esclarecendo também que a testagem não foi feita num único dia, mas ao longo dos dias que antecederam o evento.

A diretora-geral disse ainda que foram emitidas regras de boas práticas como "distanciamento, utilização de máscaras, a sua utilização correta nos espaços de restauração, tudo de acordo com a Lei" e que coube a cada uma das entidades desempenhar o seu "papel".

Há sempre falhas nestes processos, mas a maior parte das coisas correram bem. Eu como espetadora olhei para o estádio e a maior parte das pessoas estava com máscara, sentada com distância e todas elas foram testadas para entrar no estádio, também vi pessoas sem máscara e demasiado juntas”, afirmou.

Graça Freitas assumiu, ainda assim, ter havido “algum quebrar de regras e algum incumprimento”, não tendo sido uma situação generalizada à cidade do Porto.

Devemos cumprir as regras e não é por elas não terem sido cumpridas por algumas pessoas durante algum tempo que isso nos dá um passaporte para incumprir”, defendeu.

A diretora-geral apelou, por isso, à disciplina, paciência e calma dos portugueses, sobretudo numa altura em que o país tem “mais pessoas vacinadas”.

Não estamos a pedir demasiado aos portugueses, estamos a pedir que façam a sua vida de relação e social, mas cumprindo as regras. Não vamos descurar tudo aquilo que nos custou tanto a alcançar”, pediu.

A final da Liga dos Campeões, entre Manchester City e Chelsea, decorreu no Porto, no sábado, num jogo com a presença de adeptos ingleses, que durante os últimos dias estiveram aglomerados no centro da cidade, a maioria sem cumprir as regras ditadas pela pandemia de covid-19, como o uso de máscara e o distanciamento físico.

O primeiro-ministro reagiu esta tarde e disse que o que aconteceu no fim de semana "não pode servir de exemplo, mas sim como lição".

Lara Ferin