Portugal registou esta quarta-feira mais 82 mortes por covid-19, o número de óbitos mais elevado de sempre, e 4.935 novos casos de infeção pelo novo coronavírus.

A subida da mortalidade por covid-19 traduz o crescimento da pandemia e a base populacional afetada. Dos 82 mortos registados nas últimas 24 horas, 65 tinham mais de 80 anos.

Há mortes que ocorrem na medicina intensiva, mas existem também doentes que não chegam a receber este tratamento.

Penso que há muita mortalidade de doentes que estão institucionalizados, que estão hospitalizados, mas que não são tratados em ambientes de medicina intensiva. São doentes que independentemente das medidas terapêuticas implementadas teriam um percurso clínico desfavorável", explicou à TVI João Miguel Ribeiro, Diretor do Serviço de Medicina Intensiva do Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Os médicos alertam: a situação é dramática e é expectável que o número diário de mortos ainda venha a aumentar nos próximos dias.

Não tenho dúvidas em classificar a situação atual do país como uma situação dramática. Como o reflexo não é imediato, tem um retardamento de cerca de 15 dias, três semanas, acho que infelizmente temos de esperar um aumento progressivo de mortos por dia motivados pela covid-19", vincou o especialista.

Numa altura em que também os internamentos têm batido recordes e há já hospitais em situações muito difíceis, os médicos lembram que os recursos não são infinitos e que, mais do que nunca, é preciso controlar os contágios.

Sofia Santana