Ainda existem muitos dados desconhecidos relativamente à pandemia Covid-19. Qual a verdadeira taxa de mortalidade, e qual a incidência da doença em diferentes casos, são algumas das dúvidas existentes.

Sabemos que esta é uma doença que discrimina com base na idade e em patologias anteriores, mas uma análise de dados a boletins epidemiológicos de países como Alemanha, China, Espanha ou Itália, mostra que o novo coronavírus também pode atuar de forma diferente consoante o sexo. A tendência de evolução dos países analisados aponta que a doença é mais fatal junto dos homens.

Com efeito, a situação também se verifica em Portugal. Apesar de mais de metade dos infetados ser do sexo feminino, há muitos mais óbitos do sexo masculino.

Segundo o boletim divulgado pela Direção-Geral da Saúde a 26 de março, um total de 3.544 pessoas estão infetadas em Portugal. Destas, 1.899 são mulheres (53,6%) e 1.645 são homens (46,4%).

Mas, apesar da maioria dos casos ser do sexo feminino, a grande maioria dos óbitos é do sexo masculino. Segundo o mesmo relatório, morreram em Portugal 60 pessoas devido ao novo coronavírus. Destas, 41 são homens (68%), e apenas 19 são mulheres (32%).

Isto representa uma taxa de mortalidade de 2,5% entre os homens, enquanto a taxa das mulheres é de 1%.

Na Alemanha, que é um verdadeiro caso de estudo na luta contra o vírus, o cenário também se verifica. Os números divulgados a 23 de março pelo Instituto Robert Koch, referem 114 óbitos no país, 72 dos quais são homens.

É verdade que existem mais indivíduos do sexo masculino infetados, mas a análise à taxa de mortalidade não deixa dúvidas: a doença é, para já, mais fatal nos alemães do que nas alemãs.

Os 114 mortos analisados diziam respeito a uma população total de 27.344 casos confirmados. Destes, 15.122 eram homens (55%) e 12.222 eram mulheres (45%).  Como tal, verifica-se que a taxa de mortalidade no sexo masculino é superior a 0,4%, enquanto no sexo masculino não ultrapassa os 0,3%. Estes são, ainda assim, dados muito tangenciais, mas acompanham uma tendência que se verifica noutros países.

Na China, país onde começou o surto, ainda no ano de 2019, o novo coronavírus também apresenta uma maior taxa de mortalidade nos homens. Dados do Centro Chinês para o Controlo e Prevenção de Doenças relativos a 12 de fevereiro, mostram uma tendência que sustenta a teoria.

Os números são referentes a 11 de fevereiro, e foram apresentados pela CNN. À altura, a China tinha 44.672 infetados, 22.961 dos quais eram homens (51,4%) e 21.711 eram mulheres (48,6%).

Apesar de os números de doentes serem muito próximos, 63% das vítimas mortais nesta altura eram indivíduos do sexo masculino. Num outro estudo, citado pelo The Guardian, a taxa de mortalidade nos homens chineses é de 2,8%, enquanto nas mulheres é de apenas 1,7%.

Em Espanha a situação acompanha a tendência. Os últimos números discriminados que foram divulgados pelo Ministério da Saúde a 26 de março analisaram um total de 32.816 infetados.

Mais uma vez verifica-se que o número de homens e mulheres infetados é muito próximo. Estão 16.444 indivíduos do sexo masculino doentes, enquanto 16.363 indivíduos do sexo feminino foram diagnosticados com Covid-19.

Com início no final de 2019, o novo coronavírus já matou mais de 21 mil pessoas e infetou quase 500 mil.

António Guimarães